segunda-feira, 13 de abril de 2009

DOM HELDER CAMARA : CARTAS DE UM 'SUBVERSIVO" QUE REPENSOU A IGREJA CATÓLICA

Em homenagem ao Centenário de Nascimento de Dom Helder Camara, neste ano de 2009, festejado em Pernambuco desde o mês de fevereiro, a Companhia Editora de Pernambuco -CEPE / Secretaria da Casa Civil / Governo de Pernambuco, em parceria com o IDHEC - Instituto Dom Helder Camara, promove, amanhã, a partir das 19 horas, na Arcádia / Espaço Alfândega (Bairro do Recife Antigo, Recife, PE), o lançamento dos livros CIRCULARES CONCILIARES, organização de Luiz Carlos Luz Marques e Roberto de Araújo Faria, e CIRCULARES INTERCONCILIARES, organização de Zildo Rocha, produzidos em 2 volumes, divididos em 3 tomos, cada, reunindo cartas inéditas do Arcebispo de Olinda e Recife escritas durante o Concílio Vaticano II (de 1962 a 1965).


"CIRCULARES CONCILIARES"


Roma, 24.10.1962
12a. Circular


"DEUS TEM SEUS CAMINHOS MISTERIOSOS.
Vim para aqui com planos muito queridos, sonhos que não me pareciam meus. Não forcei a Providência. Não houve nem sombra de clima para eles. Fui aceitando o que Deus foi pondo diante de mim (e as Circulares anteriores refletem, dia a dia, os altos e baixos, as marchas e contra-marchas, os sofrimentos e as esperanças da caminhada). Ontem, no encontro com o Cardeal Suenens, cheguei a conformar-me com a idéia de que só na 2a. ou na 3a. fase do Concílio (portanto com menos da metade dos Bispos e com a presença, sobretudo, dos que dispõem de dinheiro ou dos que estão mais perto) haveria margem para levantar os problemas do mundo subdesenvolvido.
Deus me preparava a surpresa da noite de hoje. Mas comecemos pelo correr do dia.

..............................................................................................................

À noite tínhamos um jantar com Bispos franceses. Lá é que a Providência me aguardava.

................................................................................................................

Em resumo, rebentou a idéia de obter 2/3 de assinaturas dos Bispos presentes propondo o tema do mundo subdesenvolvido, levando à idéia de um Bandung cristão em Jerusalém (a meio caminho entre o Oriente e o Ocidente), com a presença do Papa...
Mons. Mercier deseja um gesto simbólico da parte dos Padres Conciliares : todos deixariam aqui suas Cruzes peitorais e voltariam com Cruzes de madeira.
Preparamos o "complot". Mercier (com a ajuda do Opus Angeli) redige o texto e eu faço a articulação.
Iremos juntos ao Cardeal Feltin (o autor do discurso ao Congresso de Pax Christe tem obrigação de entender-nos e apoiar-nos). Vou tentar convencer o Cardeal Montini e o Cardeal Suenens. Sexta-feira teremos uma Reunião de Bispos da França, maduros para a idéia, sob a presidência do Cardeal Gerlier, responsável pelo surgimento da Cruzada São Sebastião.
De saída, teremos a favor o mundo subdesenvolvido : a América Latina, a Ásia e a África. Mas espero, através dos Bispos europeus da África e da Ásia, arrastar boa parte da Europa. Mobilizaremos os Cardeais amigos. Faremos palestras, encontros, Horas Santas, penitência, jantares."



Roma, 10 / 11.11.1963
37a. Circular


"A Santa Sé sem a medida cirúrgica que o santo Pio IX não entendeu no momento (...) não se desembaçaria da soberania maldita que levava o Papa a ter exércitos, a declarar guerras e a ter prisões...
Que não se livraria sem a medida violenta que Deus aceitou e permitiu, se vê, ainda hoje, com a impossibilidade prática de santos como o Papa João e homens da visão de Paulo VI se arrancarem do peso morto terrível e da pedra de escândalo das tradições do Vaticano.
Não acreditem que Paulo VI não se sinta profundamente mal ao sentar-se no trono e ver um Monsenhor ajoelhado, colocando-lhe um travesseiro debaixo dos pés enquanto dois outros acomodam-lhe a capa, como se ajeitassem uma Velha Rainha.
Sei ao contrário de ciência certa que ele anseia por libertar-se de tanto ridículo. Que força moral pode ter o Papa ao exigir o aggiornamento dos Religiosos se o próprio Sumo Pontífice não se decide a atualizar-se !?..."



Roma, 10 / 11.9.1965
1a. Circular


"É a 14a. vez que venho a Roma. Salvo engano, das 14, é a vinda da maior gravidade, tanto para a marcha da Igreja, como para a minha vida pessoal.

...........................................................................

Organizo, com Dom Eugênio (Sales), um plano para obter do Santo Padre que diga aos Bispos da América Latina, em linguagem direta e pessoal (sem os lugares-comuns, em tom solene e piedoso, que os Assessores costumam preparar, quando o Papa deve falar às diversas Hierarquias), que : (...) Ele pede, insistentemente e urge, na medida em que, em nome do Cristo, pode urgir, que os Bispos, sem perda de tempo : se desfaçam das terras da Igreja, doando-as, com inteligência, aos Pobres; coloquem-se, sem excessão, aberta e decididamente, ao lado das reformas de estruturas; estimulem movimentos de não-violência que sirvam de pressão democrática que ajude a vencer a inércio e o egoísmo do Poderio econômico... estimulem o desenvolvimento ao qual procurem assegurar sentido humano e cristão : pela salvaguarda do humano aos planos de investimento; pela preparação do homem para o desenvolvimento, através de programas educativos que levem as massas subumanas a transformar-se em Povo..."


Nenhum comentário: