VERSILÊNCIOS, de Gerusa Leal

DEVANEIOS
usa cabelos macios e cheirosos
e lábios de segredos
anda pelo mundo cheia de sonhos
a me açoitar com sua beleza
me cola ao chão me tira o fôlego
com seu ingênuo despudor em sépia
veste-se de antiga luz
e nunca me deixa vê-la em seus olhos
que traz sempre sedutoramente baixos
um jeito de passar os dedos pelos cabelos
como se lembrasse
dona de tudo que não se pode ter
cúmplice de todos os pecados
diz sem falar
gosta que a olhe
saída de antigo filme mudo
reina sobre minha alma
presa de sua inexistência
ri, monalisa cruel premeditada
e seu sorriso dói em mim
que sinto sua falta
sem nunca a ter conhecido
(do livro VERSILÊNCIOS,
de Gerusa Leal,
edição da autora, Recife, 2009)
______________________________________________________
GERUSA LEAL nasceu no Recife e vive em Olinda, Pernambuco. É autora de contos e poemas publicados em coletâneas, anais da Fliporto, e nas antologias PANORÂMICA DO CONTO EM PERNAMBUCO e RECIFE CONTA O SÃO JOÃO. Contos premiados em concursos da Prefeitura do Recife e da Prefeitura de Cordeiro (RJ). O seu livro VERSILÊNCIOS (Recife, 2009) recebeu o "Prêmio Edmir Domingues de Poesia / 2007" da Academia Pernambucana de Letras.

Comentários

Alvaro disse…
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Gerusa Leal disse…
Obrigada, Juareiz, pela publicação, obrigad, Álvaro, pelo comentário.
Abraços