quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Dalila Teles Veras : Retratos do Recife (sem falhas), 2

O ESTADO DE PERNAMBUCO
É TIDO E SABIDO COMO TERRA DE POETAS


Sem contar as estrelas máximas da constelação ali nascida, Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto, grandes dentre os grandes, sublinharia Joaquim Cardozo, Ascenso Ferreira, Solano Trindade, Mauro Mota, Carlos Pena Filho, Sebastião Uchoa Leite, João Alexandre Barbosa (crítico saudoso que um dia me deu a honra de aceitar o convite para pronunciar uma inesquecível palestra na livraria Alpharrábio sobre João Cabral), só para ficar entre os mortos, porque citar os vivos (e são muitos e dentre eles muito amigos) é tarefa arriscada e perigosa, posto que fácil é incorrer no esquecimento e... pronto, ali estaria formado o conflito.
Se Pernambuco é um estado de poetas, Recife é a cidade que os cultua. Foi realmente uma grande surpresa me deparar com mais de uma dezena de poetas, músicos e prosadores pernambucanos (ou que ali viveram) imortalizados em ruas e praças daquela cidade, através de esculturas do artista Demétrio Albuquerque e placas com seus versos ou trechos de suas obras.
Trata-se do denominado Circuito da Poesia, promovido pela Prefeitura Municipal com o apoio do Banco do Brasil, e que retrata e homenageia Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto, Capiba, Mauro Mota, Carlos Pena Filho, Antonio Maria, Luiz Gonzaga, Ascenso Ferreira e Chico Science. Impossível, por mais defeitos que possamos ali enxergar, não cair de amores por uma cidade que respeita assim os seus poetas.
Não por acaso, meus protetores naquela cidade foram dois poetas : Maria de Lourdes Hortas (diretora cultural do GPL) e Juarez Barbosa Correia, que não pouparam esforços para que o lançamento de RETRATOS FALHADOS no Gabinete Português de Leitura fosse o que foi, um momento para guardar na memória dos afetos. Não é conveniente citar, mas não só preciso citar como também agradecer, além dos zelosos guardiões da poeta, como também àqueles outros escritores que lá estiveram como Jomard Muniz de Britto (com quem troco "figurinhas" de longa data), Lourdes Sarmento (que também já conhecia de outros encontros literários), Pedro Américo, Cyl Gallindo, Rogério Generoso, Fernanda Jardim, Esmeralda Moura, Andréa Campos, que generosamente me contemplaram com o prestígio de sua presença e leitura de meus poemas. Também agradecer a presença de parentes "emprestados" e, como esses escritores, até então desconhecidos, Marlene, Gorete e Rosália e a jovem Raquel, a grande surpresa da noite, com sua performática leitura. Resta agradecer ao Presidente do GPL, Vicente Miranda Reis de Melo, gentil anfitrião que, diante da poeta, quebrou todos os protocolos, também entrou na informalidade, lendo (e confessando que essa era a primeira vez que fazia uma leitura pública de um poema) um poema de RETRATOS FALHADOS.
Bem hajam todos.

_______________________________
Transcrito do blog À MARGEM DOS DIAS
(http://dalilatelesveras.zip.net /
Postagem do dia 08/08/2009.

_________________

Nenhum comentário: