quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Presença de Pernambuco em livro de Garibaldi Otávio publicado pela CEPE

Todo tempo é tempo de poesia, lembra, com o seu livro, o conhecido jornalista pernambucano Garibaldi Otávio, poeta que estréia com o lançamento de O GIRASSOL (Companhia Editora de Pernambuco - CEPE / Secretaria da Casa Civil / Governo de Pernambuco), nesta quinta-feira, dia 29 de outubro, às 19 horas, no Instituto Cultural Banco Real (Avenida Rio Branco, 23, Recife Antigo, Recife, PE).
A idéia de publicação do seu livro nasceu há mais de 40 anos e agora se concretiza, por causa de amigos "do passado e do presente, que deram vida e ressuscitaram em mim novamente a força da criação poética", assegura Garibaldi Otávio.
Incentivo e admiração dos escritores Aluízio Falcão e Vanja Carneiro Campos, de hoje, de Mauro Mota, Renato Carneiro Campos e Gilberto Freyre, de ontem, atestam que a poesia de Garibaldi Otávio fazia falta no cenário cultural de Pernambuco. Um cenário que se enriquece com os traços irretocáveis e as cores intensas da sua poesia contemplativa e que já era madura na sua gênese, como afirmava Mauro Mota ao saudar o ficcionista e dramaturgo Aguinaldo Silva : "Repito a Aguinaldo o que digo a outro jovem pernambucano, Garibaldi Otávio, em relação à poesia : Este menino não vai longe porque longe já está."
O livro O GIRASSOL (a flor não é bem flor. A flor é sol / que deu seus amarelos a uma flor), com a presença do Recife e da zona da mata pernambucana, "a imensa distância de Pernambuco que me angustiava nas estranhas paisagens onde tentei viver", está enriquecido com a pintura ensolarada de Tereza Costa Rego, reproduzida na capa e na sobrecapa especial. Os seus poemas contém, sem qualquer pedantismo, inumeráveis referências artísticas pernambucanas, nordestinas e internacionais - Van Gogh, do poema-título, Francisco Brennnand, Mauro Mota, José Lins do Rego, Hemingway, cinema, música, fotografia, arquitetura, Joan Miró, João Cabral de Melo Neto, Lorca, Picasso, Salvador Dali, Debussy. Treze poemas, na última parte do livro, apresentam a sua versatilidade como parceiro de composições musicais de Carlinhos Vergueiro, Arthur Gebara, Ronen Altman, Zebba dal Farra e Jonas Ferreira Lima.
A escritora Vanja Carneiro Campos lembra que Garibaldi Otávio não permitiu, por décadas, a publicação do seu livro concluído, sempre adiado com a reunião de poemas de vários tempos, das ruas e becos do Recife à Avenida São João de São Paulo :
"Quis ele que acontecesse o que vemos hoje : o livro saiu de sua tutela, desapartou do seu dono e criou asas. Então agora o temos por inteiro."

(Juareiz Correya)

Nenhum comentário: