quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

CARNAVAL DO RECIFE, de Ascenso Ferreira

Meteram uma peixeira no bucho de Colombina
que a pobre,coitada, a canela esticou !
Deram um rabo-de-arraia em Arlequim,
um clister de sebo quente em Pierrô !


E somente ficaram os máscaras da terra :
Parafusos, Mateus e Papangus...
e as Bestas-Feras impertinentes,
os Cabeções e as Burras-Calus...
realizando, contentes, o carnaval do Recife,
o carnaval mulato do Recife,
o carnaval melhor do mundo !


- Mulata danada, lá vem Quitandeira,
lá vem Quitandeira que tá de matá !


- Olha o passo do siricongado !
- Olha o passo da siriema !
- Olha o passo do jaburu !
- E a Nação-de-Cambinda-Velha!
- E a Nação-de-Cambinda-Nova!
- E a Nação de Leão-Coroado !


- Danou-se, mulata, que o queima é danado !


- Eu quero virá arcanfô !


Que imensa poesia nos blocos cantando :
"Todo mundo emprega
grande catatau,
pra ver se me pega
o teu olho mau !"


- Viva o Bloco das Flores ! - Os Batutas ! - Apois-Fum !
(Como é brasileira a verve desse nome : Apois-Fum!)
E o clube do Pão Duro !
(É mesmo duro de roer o pão do pobre !)


- Lá vem o homem dos três cabaços na vara !
"Quem tirar a polícia prende !"


- Eh, garatuja !
"Carnavá, meu carnavá,
tua alegria me consome...
Chegô o tempo das muié largá os home !
Chegô o tempo das muié largá os home !"


Chegou lá nada...


chegou foi o tempo d'elas pegarem os homens,
porque chegou o carnaval do Recife,
o carnaval mulato do Recife,
o carnaval melhor do mundo !


- Pega o pirão, esmorecido !



(do livro CATIMBÓ, 1927)

Nenhum comentário: