segunda-feira, 19 de abril de 2010

OS DESAFIOS DO GABINETE PORTUGUÊS DE LEITURA DO RECIFE, de Humberto França

........................

Estou convencido que a vocação principal do Gabinete Português de Leitura do Recife será sempre a da educação para o estudo da Língua Portuguesa. No entanto, sei que esta Casa se prepara para incorporar jovens luso-brasileiros e brasileiros a fim de, com sangue novo, impulsionar os projetos que ora despontam.

O GPL possui excelentes instalações, equipamentos, localização privilegiada e pessoal. E está pronto para abrir suas portas a novos empreendimentos no mundo da Lusofonia, e discutir, estudar, divulgar a Língua Portuguesa em suas vertentes brasileira e africana, procurando se unir e colaborar com os objetivos determinados pelos governos dos países que integram a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - CPLP. Finalmente, imagino que o Gabinete Português de Leitura do Recife poderá tornar-se um apoio para uma tradicional e respeitável instituição de Portugal, dedicada ao ensino e a expansão da Língua Portuguesa no Mundo.

Concluo, assinalando que, o projeto do Quinto Império, na atualidade, encontra sua verdadeira realização na Lusofonia e, portanto, sendo lusófono, o Gabinete Português do Recife está preparado para refundar os seus propósitos e sua vocação, e produzir ações para a perpetuação do ensino, da promoção e da propagação da sempiterna última flor do Lácio, pois a nossa PÁTRIA, como escreveu Fernando Pessoa, é a LÍNGUA PORTUGUESA. Nela existimos e nos movemos, nela ouvimos as primeiras palavras pronunciadas pelos lábios de nossas mães. Neste idioma melodioso, escutaremos os derradeiros sons de nossas vidas e em Português haveremos de dizer o nosso definitivo "sim" à almejada eternidade.


__________________________________________

Trecho do artigo "Os desafios do Gabinete
Português de Leitura do Recife, de Humberto França
(Revista ENCONTRO, número 21, ano 26, Recife, 2010)

Nenhum comentário: