quarta-feira, 22 de setembro de 2010

AS ÁRVORES ME DIZEM, de Mariana Arraes

Estou de novo sem raízes,
E o templo de meu ser de novo se singulariza,
Caminho por uma floresta alta e fresca.


A liberdade é porque me sinto de passagem;
Tudo me vem do altíssimo,
As coisas de que necessito
Têm um significado preciso.


Minha alma sabe de novo de coisas indizíveis
Quando contemplo as árvores
Imersas no tempo da eternidade.



(do livro A VIDA DAS ÁRVORES,
de Mariana Arraes
- Carpe Diem Edições e Produções,
Recife, PE, 2010)

Nenhum comentário: