domingo, 21 de novembro de 2010

O CRIME DA "NÃO-LEITURA"

"Porque não podem existir leis que nos defendam de nós mesmos, nenhum código prevê punição para os casos contra a literatura. Entre esses casos, o mais grave não é que os autores sejam perseguidos, que a censura imponha seus limites, que os livros sejam queimados na fogueira. O crime mais grave é o desprezo aos livros, sua NÃO-LEITURA."



JOSEPH BRODSKI
(Prêmio Nobel de Literatura 1987 /
Estocolmo, Suécia)

Nenhum comentário: