terça-feira, 4 de janeiro de 2011

A "FUNDAÇÃO REGIONAL ESCRITOR HERMILO BORBA FILHO"

"Neste meu Nordeste da zona da mata sul, as pessoas ressuscitam, traem, castigam, são castigadas, enchem-se de amores loucos e obsessões...",
revelou Hermilo Borba Filho, em entrevista à Revista VEJA (dezembro, 1975), enfatizando o quanto a sua literatura tinha a feição de uma região que ele considerava "a mais trágica e a mais bela do Nordeste".

Com a reeleição incontestável e consagradora do Governador Eduardo Campos, renovamos as nossas esperanças para que as transformações necessárias que o seu governo empreende e empreenderá, particularmente, na região Mata Sul de Pernambuco, após o pesadelo fluvial do ano passado, possam também beneficiar diretamente a cultura da nossa terra.

Publiquei, no DIÁRIO DE PERNAMBUCO, e republiquei neste blog LETRAS&LEITURAS (http://letras-leituras.blogspot.com), os artigos "O Apolo, Hermilo, Arraes e Eduardo" (Recife,31/julho/2008) e "O Governo de Pernambuco e a Fundação Hermilo" (Recife, 11/junho/2009), em defesa do projeto da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, da Prefeitura Municipal dos Palmares, e que já evidenciaram a necessidade da sua transformação em uma instituição cultural da Região Mata Sul, por iniciativa do Governo do Estado de Pernambuco em consórcio com a Prefeitura dos Palmares e prefeituras dos municípios vizinhos. A Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho,criada, em julho/1983, pelo então prefeito palmarense Luís Portela de Carvalho, é uma instituição municipal que desde a sua origem empreende um trabalho cultural voltado para a valorização de toda a região. Isto está definido (e já foi de certa forma realizado) nos objetivos do seu próprio Estatuto :

"Em consonância com as metas de estímulo aos valores artísticos locais, de incentivo e de promoção de todas as manifestações culturais da cidade dos Palmares, bem como das cidades da Região Mata Sul do Estado de Pernambuco, tem como objetivos : (...) XXIII - Promover, mediante acordos, convênios e contratos, com instituições públicas e privadas, a execução de programas culturais na cidade dos Palmares e em toda a Região."



Tudo bem definido e claro. A instituição tem hoje, em seu patrimônio, duas unidades administrativas : a sede - o Teatro Cinema Apolo, o teatro mais antigo do Interior de Pernambuco - e a Estação Cultural dos Palmares (antiga Estação Ferroviária), onde foram instalados, no segundo período da nossa administração (1997/2004), o "Centro de Arte Murillo La Greca", o "Museu da Cidade dos Palmares" e a "Biblioteca Regional da Mata Sul", além da "Livraria Griz" e do "Memorial Luís Portela de Carvalho" (inexplicavelmente desativados). O Teatro Cinema Apolo é marco definitivo da vida cultural do município dos Palmares e da região; a Estação Cultural dos Palmares está naturalmente interligada, nos trilhos da cultura, aos municípios vizinhos da Mata Sul e também ao Recife, em linha direta com a Estação Ferroviária Central, futuro Centro Cultural Capiba, do Governo do Estado.

Em carta aberta - À Região Mata Sul de Pernambuco - , datada de março de 1987, antecipamos essa nova idéia :

"A limitação de recursos do Município dos Palmares não permite o desenvolvimento do projeto da Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho, como está definido, desde a sua criação. O projeto é muito importante, arrojado e, mesmo realista, ultrapassa os limites de Palmares, exigindo condições de regionalização, de uma direta participação dos municípios da Região Mata Sul e do Governo do Estado, por sua complexidade e amplitude. Exemplo mais evidente disto é já a existência de proposta da nossa administração, em mãos do prefeito Odorico Freire, para a criação do Centro Cultural Aristóteles Soares, em Catende, e, em mãos do prefeito Nelson de Britto, para a criação do Centro Cultural Laurênio Lima, em Ribeirão."

A criação da FUNDAÇÃO REGIONAL ESCRITOR HERMILO BORBA FILHO, promovendo a atividade intelectual e criativa da Região Mata Sul de Pernambuco, em nome da sua própria identidade cultural, projetará a construção de uma vida nova para o homem desta terra. Cultura é sinônimo de desenvolvimento, progresso social, e de um futuro melhor, de mais civilização e humanismo.

Nenhum comentário: