sexta-feira, 30 de setembro de 2011

O POETA-INVENTOR PAULO BRUSCKY E A POLÍCIA FEDERAL




Preso pela repressão
acusado de "subversão"
Paulo Bruscky deu uma irreverente lição.
Diante do delegado especial
que o interrogou
sobre o que ele fazia
(arte em tudo
por toda parte)
respondeu ao repressor-censor :
- Tudo o que faço é Arte.  
- Então eu posso fazer qualquer coisa 
  e chamar de Arte ?
- Se você fizer, não.
   Se eu fizer é ARTE !


Juareiz Correya


(Recife, 30 / setembro / 2011)

Nenhum comentário: