sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

REFLEXÕES DO CAPIBARIBE, de Bartyra Soares




I


Carrego a mutação fisiográfica das regiões.
Meu dorso mesclado de baronesas sol e tempo 
guarda antigas vozes inúteis armas e segredos 
escondendo o sangue que pedras não retiveram.

Sei que olhos de aço das máquinas-robôs 
só entendem de cibernética cálculos futuro
e os seus dentes aflitos à força fogo e ferro 
tentam interromper toda a minha perenidade. 

Teimosamente resisto. Preciso viver/correr.
Nas balaustradas das minhas velhas pontes 
debruçados estão curiosos inquiridores.  

Estranhas histórias poderiam ser contadas.
Deixo-lhes o silêncio que é a minha definição 
enquanto os ventos do norte pousam livres sobre mim. 



(da antologia POESIA VIVA DO RECIFE,
organizada por Juareiz Correya)


BARTYRA SOARES - Nasceu em Catende (PE).
Exerceu o magistério.  Vive no Recife há muitos anos.
Poemas publicados no Diario de Pernambuco e no
Jornal do Commercio.  Livros publicados : ENIGMA,
SOMBRAS CONSOLIDADAS, VEREDICTOS.


_________________________________________
Transcrito da AGENDA CULTURAL 
- Prefeitura do Recife / Secretaria de Cultura /
Fundação de Cultura, Ano 17, Número 196,
Dezembro 2011.




Nenhum comentário: