quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

POESIA VIVA DO RECIFE : "Recife em Dezembro", de César Leal




Ao morno céu de dezembro 
a vida passa flotando 
e o sol se oferta ao Recife 
e às dunas da praia atlântica.   

O calor inventa as nuvens 
de alaranjados suores 
sobe a fadiga às janelas
e dorme nos escritórios.   

Há luzes nas avenidas,
nas praças, nos "sky signs",
doando seu triste às cores 
que há no ritmo da tarde.   

Telhados de tantos séculos,
céu veloz sobre a cidade,
todo o Recife incendiado
entre as chamas do Natal. 

Velhas e tantas igrejas,
tantas pontes inventadas, 
sobre as pontes, velozmente
passa a vida em disparada.   

Soberbo perfil de touro,
burgo velho enfeudalado :
- eis Recife, um vasto império
por mocambos coroado.     


(da antologia POESIA VIVA DO RECIFE,
organizada por Juareiz Correya)


_________________________________________________
CÉSAR LEAL - Nasceu em Saboeiro (CE). Jornalista, crítico
de poesia, professor de teoria literária (UFPE). Redator do
suplemento literário do Diario de Pernambuco. Membro da Academia
Pernambucana de Letras. Prêmios nacionais e internacionais 
de poesia. Publicou mais de 10 livros de poesia e figura em
inúmeras antologias brasileiras.   

Nenhum comentário: