segunda-feira, 14 de maio de 2012

MAIO (fragmento), de Daniel Lima





Gosto de maio.
       Sinto na boca um gosto de maio.
Um gosto úmido e chuvoso
       um gosto bom de maio.

       Há lama nas ruas.
Mas a lama antes foi água
       e a água é o princípio.  

Maio lembra formigas,
       procissão de formigas
               a carregarem folhas
maiores que elas mesmas, as formigas.
       Para onde ? Não sei.

.......................................................


(Transcrito do Calendário e Agenda CEPE 2012)



____________________________________
Fragmento do poema "Zodíaco",
do livro POEMAS, de Daniel Lima -
Companhia Editora de Pernambuco - CEPE /
Secretaria da Casa Civil /
Governo de Pernambuco, Recife, PE, 2010.


Nenhum comentário: