terça-feira, 8 de janeiro de 2013

CÉU DE PALMARES, O MAIS AZUL DOS CÉUS, de Giovanna Guterres






Ia para o comércio te procurar 
Olhava para o lado de onde seria tua casa, ou não,
E tinha uma serra verde,
Um tapete bordado por Deus,
E no final de tudo, soberano,
Um céu de azul refrescante,
Juntamente com as casinhas sem muro, todas iguais.  


É uma visão que tenho em minha memória,
Uma visão bela :
A serra verde e um céu de cor única,
O mais azul dos céus. 




(Recife, 6 / janeiro / 2013)

Nenhum comentário: