quarta-feira, 13 de maio de 2009

CIDA PEDROSA DÁ À LUZ "AS FILHAS DE LILITH"

"Abro a boca e sai Sertão"
O verso citado não foi escrito, é resposta "incontida" em uma entrevista da poetisa pernambucana Cida Pedrosa veiculada em suplemento dominical do JORNAL DO COMMERCIO, há alguns dias. Essa oralidade de Cida Pedrosa é a sua marca de mulher sertaneja - que quando fala tem o que dizer -, natural de Bodocó, sertão de Pernambuco,
poetisa em tempo integral no Recife. Dizem até que ela é uma advogada mais vista como poetisa. Ela é uma jovem poetisa que já fez a sua revolução socialista integrando o Movimento dos Escritores Independentes de Pernambuco, nos anos 80 do século passado. Uma animadora cultural antenada e viajada pela Internet das nossas vidas, publicando, no Recife, ao lado do seu companheiro Sennor Ramos, a Revista INTERPOETICA (www.interpoetica.com) , um dos melhores sites de poesia do Brasil. Uma mãe de verdade, de belos filhos/livros, e que dá à luz, agora, as suas poéticas "Filhas de Lilith".
.............................................................................................
CIDA PEDROSA, nascida em Bodocó (PE), vive no Recife desde os tempos de estudante secundarista. Quatro livros de poesia publicados, participação em antologias pernambucanas e em inúmeros recitais no Grande Recife. Lança, quarta-feira, dia 20 de maio/2009, na Livraria Cultura (Paço da Alfândega, Recife Antigo), a partir das 19 horas, o seu novo livro de poesia intitulado AS FILHAS DE LILITH. Publicação da editora carioca Caliban, com o apoio do FUNCULTURA / Fundarpe / Governo do Estado de Pernambuco e Prefeitura de Olinda, o livro está enriquecido também com a arte gráfica de Jaíne Cintra e ilustrações da pintora pernambucana Tereza Costa Rego.