sexta-feira, 24 de julho de 2009

RETRATOS FALHADOS, de Dalila Teles Veras

AS FAXINEIRAS DO EDIFÍCIO

surpreendentemente
(não obstante os dez mil, quatrocentos e trinta e um degraus, os oito mil, trezentos e vinte metros quadrados de piso, as quatrocentas e quinze vidraças e as três toneladas de lixo à espera de varrição, transporte e limpeza)
cantam...

...............................................................................................................


ESPELHO PROVISÓRIO

"São os espelhos que me revelam :
Sem eles talvez eu não soubesse de mim"
(CECÍLIA MEIRELES)


Minha imagem nas vitrinas da cidade
(estrangeira, sempre )
ausculto :
os becos que dormitam
os cruzamentos infernais
os silêncios súbitos
a luta surda
a grita explícita
por um lugar à fresca
por um sonho de ribalta
pelo simples sobreviver

Anoto :
o que não está à frente
o que não brilha
o que não grita
o que não é outdoor
a camada abaixo da camada
o que não é mais
o que passa a ser
palimpseto revelador

Serei eu essa imagem trêmula
nativa entre estrangeiros ?
Será minha esta opaca imagem
que o lago turvo da falsa Praça
não permite distinguir ?


.....................................................................


RITO DE PASSAGEM


Que sabemos nós
seres chorosos
à beira da morte
do outro ?

Que sabemos nós
seres medrosos
à beira da vida
à beira de nós mesmos ?

Que sabemos nós
da barca à espera
da passagem
do mistério ?

- Nada

Por isso tememos


_______________________________________
Poemas do livro RETRATOS FALHADOS,
de Dalila Teles Veras
(Escrituras Editora, São Paulo, 2008),
a ser lançado, dia 4 / agosto / 2009,
no Gabinete Português de Leitura de Pernambuco,
às 17 horas, no Recife (bairro de Santo Antônio).


segunda-feira, 20 de julho de 2009

Poema de Raimundo de Moraes conquista prêmio OFF FLIP 2008

"O meu Cristo
grita palavrões
e quando me fode
eclodem aleluias.
Lambo como hiena
seu corpo de chagas.
Mostro a língua
como naja."
(TEREZA EM ÊXTASE, fragmento)
Com versos iconoclastas desta natureza, o poema "Tereza em Êxtase", do poeta pernambucano Raimundo de Moraes, conquistou o prêmio OFF FLIP 2008, categoria Nacional - Exterior. O poema está incluído no seu livro, ainda inédito, intitulado TRÍADE, composto por "Atirem a pedra", "Ciclo" e "Delivário de amor e morte - opus nefandus". Acessem o jornal de literatura do Brasil - RASCUNHO (http://xrascunho.rpc.com.br ) e leiam, na seção Dom Casmurro / Poesia, o poema "Tereza em Êxtase", assinado por Aymmar Rodriguéz (um dos pseudônimos de Raimundo de Moraes). Também jornalista e publicitário, o poeta é um dos redatores da revista eletrônica pernambucana INTERPOÉTICA (www.interpoetica.com)