sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

POESIA - PRA VIVER A VIDA ! (Jaci Bezerra)



.................................................

Tudo me dói como o mar, luminosíssima e constante presença,
sussurrando no meu coração com o farfalhar luminoso das avencas.
De manhã cedo saía com meu pai, esmagando a grama fria e orvalhada,
eu conversando muito, e ele pouco falando ou não dizendo nada.
Era aquela maneira que meu pai tinha de gostar de mim,
embora muita coisa a gente tivesse deixado de conversar assim.
Só bem mais tarde, por um motivo que continuo a ignorar,
a infância me abandonou e nunca mais quis voltar.
Apesar disso,se em certas ocasiões a vida me ameaça,
pelas ruas do meu coração a minha infância traquinando passa.

Com as emoções de infância o amor construiu uma secreta escada,
é pena que os seus degraus me levem sempre ao nada.
À beira-mar, à sombra dos coqueiros, fiz meu o corpo de uma mulher antiga,
escutando, ao possuí-la, um trêmulo rumor de rosas e cantigas.
Durante três verões a cativei na paisagem serena e marinha,
ela amava a outros homens, no entanto afirmava que era apenas minha.
A pedra dessa traição dentro do peito feria como um gume,
e o meu irmão mais velho uma noite explicou-me que eu sentia ciúmes.
Não recordo em que tempo meus pés me levaram para os bares e ruas,
mas sei que certas madrugadas tinha desejo de abraçar qualquer lua.



(Revista POESIA - PRA VIVER A VIDA !,
Nordestal Editora, Recife, abril /1980)


_______________________________________________

JACI BEZERRA nasceu em Murici (AL) no ano de 1944.
Poemas publicados em jornais recifenses e em antologias
brasileiras. Publicou os seguintes livros de poesia :
VENEZA INCENDIADA (1967), ROMANCES (1968, LAVRADOURO
(1973), A ONDA CONSTRUÍDA (1973). Os versos publicados
nesta página são um fragmento do seu longo poema-livro
INVENTÁRIO DO FUNDO DO POÇO (Edições Pirata, Recife,
1979).

POESIA -PRA VIVER A VIDA ! (Montez Magno)

____________________


A pitangueira
do quintal está plena de flores
e de frutos vermelhos.
Não há nenhum míssil em seus galhos.

Os abacates, roliços como abades
balançam quais lanternas verdes
ao sabor do vento de abril.
Ainda é março
e nenhum fruto consegue dar as horas,
tampouco o tempo é visto a florescer.
No ar apenas sinais de código morse.


............................



POEMA EM OH !



Oh! esse mundo louco fodido.
Oh! o tempo que passa pacas
ensejando porcas pardas.
Oh! a morbosidade da morte
e a parvoice dos parvos.
Oh! os doze momentos do sexo
e o doce fruir dos reflexos.
Oh!o absurdo da vida :
o engodo das quimeras,
a engorda das mães,
o estrondo em Si para os surdos.
Oh! a falácia dos tempos futuros,
a fala macia dos poetas "sérios",
os flatos fétidos do mundo : Oh!Oh! Oh!



______________________________________________

MONTEZ MAGNO nasceu em Timbaúba. Vive no
Recife e em Olinda. É mais conhecido como
artista plástico, tendo participado de exposições
no Brasil e no Exterior e se notabilizado com
algumas premiações. Publicou vários ensaios
sobre Arte. Autor do livro de poesia FLOEMAS
(1978). Os poemas publicados nesta página
fazem
parte do livro NARKOSIS (Edições Pirata, Recife,
1980).

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

UBE realiza "I Encontro Pernambucano de Escritores"

Para promover a integração cultural entre os escritores da Região Metropolitana do Recife e das diversas regiões do Estado, com exposição e debate sobre as tendências e criação dos autores com atuação em Pernambuco, incentivar maior interesse pela atividade literária e defender uma política de ação permanente que valorize a edição e divulgação de obras dos escritores radicados em Pernambuco, a União Brasileira de Escritores - seção de Pernambuco (UBE-PE) realiza, do dia 15 ao dia 17 deste mês de janeiro, o "I Encontro Pernambucano de Escritores" (1o. EPE). O Encontro será sediado no Colégio Americano Batista (Rua Dom Bosco, 1308, Boa Vista, Recife, PE), com o apoio da Academia Pernambucana de Letras, Editora Livro Rápido, Academia de Letras de Serra Talhada e do Portal do Escritor de Pernambuco (http://www.portaldoescritorpe.com)
Antonio Neto, coordenador geral do Encontro, informa que as inscrições, abertas desde o dia 3 de novembro/2009, para escritores, professores, estudantes,produtores culturais, jornalistas e demais interessados, já superam as expectativas da UBE-PE.
O "I Encontro Pernambucano de Escritores" realiza,sexta-feira,15/janeiro, a sessão de abertura, a partir das 19 horas, com palestra especial do poeta Marcus Accioly, presidente do Conselho Estadual de Cultura, frevo e recital de poesia. Sábado, dia 16, a programação apresenta painéis regionais e seminários (Painéis do Sertão, da Mata, do Agreste, do Grande Recife, de Biblioteconomia, da Literatura no Contexto Regional, e Seminários de Poesia, Literatura Contemporânea, Romance e Conto, História, Literatura Infantil, Biblioteconomia, Editoração e Direitos Autorais, Literatura na Internet).
O encerramento, na manhã do domingo, dia 17, tem palestra do jornalista e ficcionista Raimundo Carrero e apresentação especial do poeta Jessier Quirino. Mais informações : BLOG DO EPE (http://epe2010.com.br) e
Antonio Neto (epe12010@hotmail.com)