sexta-feira, 20 de setembro de 2013

AMIGO JUAREIZ, POETA AMERICANO DO SUL, poema de Luciano Nunes






Amigo Juareiz, poeta americano 
Do sul da tempestade sideral  
Irmão meu também no oráculo zodiacal 
Virginiano demasiadamente humano.  

Hoje, 19 de setembro de 2013 
Envio por email  pra você estes versinhos  
A moda de Quintana e do Moraes, tão singelinhos  
Com votos que esta data se repita 10 mil vezes  

Saúde, paz, dinheiro, sinceras amizades  
O trago de um bom vinho, o amor de uma mulher  
Que a vida te dê força pra viver o que vier 
Na vibe do futuro, do presente e da saudade.  

Os anos passam. A vida segue crua. 
O tempo imperativo alerta : ainda estamos vivos ! 
Feliz Americanto ! A luta continua ! 
Porque "todo poeta é um subversivo".   




LUCIANO NUNES  
- poetaluciano.nunes@gmail.com

(João Pessoa, PB, 19 de setembro de 2013)

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

UM FIM DOS LIVROS, texto de Seth Godin (3)





     "Sim, estamos entrando em uma nova era dourada para os livros,  uma era com mais livros e e-books escritos e lidos do que em qualquer momento do passado. Não, os livros não serão completamente eliminados, assim como os discos de vinis ainda existem por aí (uma nova loja de vinis está abrindo na minha cidadezinha).  Mas, por favor, não aposte que algum elemento deste querido ecossistema vai voltar com força.

     É uma traição à minha tribo escrever tudo isso ?  Veja bem, não estou falando que deveríamos nos livrar do ecossistema inteiro, mas estou querendo encorajar as pessoas para que não passem muito tempo tentando salvá-lo.  Primeiro, é uma batalha perdida e, o mais importante, temos oportunidades maiores à frente.

     Há vinte anos, vi a web e a ignorei.  Disse que era uma imitação barata do serviço online Prodigy, mais lenta e sem um modelo de negócios. Em parte, não consegui entender o que vi.  Mas, de forma geral, o que eu queria era que o Prodigy (meu cliente) tivesse sucesso, juntamente com um modelo de negócios que eu compreendia.  Como resultado da minha arrogância, perdi a oportunidade de aproveitar um novo meio.

     Tenho medo que nossas conexões culturais e corporativas aos livros como sistema de entrega possam nos cegar em relação às alternativas.  

     Não me sinto tão amargurado assim, já que estamos trocando nossos livros por algumas fabulosas alternativas que estão misturadas com coisas que são perda de tempo.  Mas sim, depois de quinhentos anos, depois de participar da construção não de uma, mas de várias indústrias ao redor da criação, publicação, distribuição e armazenamento de livros, eu me sinto um pouco nostálgico.

     Chamei este texto de "UM FIM" ao contrário de "O FIM".  Como sempre, vamos nos reinventar.  Ainda precisamos de ideias e ideias precisam de recipientes.  Desenvolveremos muitas formas para que estas ideias se espalhem e tenham impacto, e agora depende de nós descobrir como construir um ecossistema ao redor delas."   (Tradução de MARCELO BARBÃO)


Transcrito do site PUBLISHNEWS (http://www.publishnews.com.br) 


_________________________________________________
SETH GODIN -  É especialista em marketing e autor 
dos livros QUEBRE AS REGRAS E REINVENTE, 
VOCÊ É INDISPENSÁVEL?, O MELHOR DO MUNDO, 
entre outros. Texto originalmente publicado no blog  
http://sethgodin.typepad.com 




     

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

UM FIM DOS LIVROS, texto de Seth Godin (2)





     "Ler por prazer é uma atividade basicamente extinta depois de quatro gerações de filosofias de ensino não muito boas. Ao tratar um livro como lição de casa e como punição, criamos pessoas que não gostam de ler. Mais de uma vez ouvi de amigos : "Você vai ficar contente de saber disso, até terminei de ler seu livro." Aposto que ninguém fala isso para o Laurence Fishburne sobre seu novo filme.  Não há um problema de pirataria de e-books porque a maioria das pessoas não acha que vale a pena roubar livros.

     A adorada prateleira (ou parede) de livros é menos aprovada e respeitada do que antes.  É bem menos provável que julguemos alguém pela posse e conhecimento de livros hoje do que em qualquer momento dos últimos quinhentos anos.  No passado, esta prateleira criou justaposições, possibilidades e provocações quando você precisava.  Há dez gerações, só os ricos e os educados tinham livros.  Hoje, eles estão de graça em mesas de reciclagem.

     A resposta pavloviana vai desaparecer.  Você vai a uma livraria, uma estufa quieta, civilizada e respeitada de ideias.  Uma pessoa o conecta, usando as mãos, com um livro, embrulha, cobra uma quantia surpreendentemente baixa de dinheiro e você vai para casa, pronto para se enroscar por cinco, seis ou trinta horas, para se submergir em um novo mundo ou em um novo conjunto de ideias.  E depois vai pegar aquele volume, que foi criado para durar um século sem nenhuma tecnologia, vai emprestá-lo a um amigo ou colocá-lo no lugar certo na sua estante.  Seu cérebro foi programado para estar aberto a estas ideias, a mostrar respeito pelo volume em si por causa de todos os elementos do ecossistema, do autor que demorou um ano para escrever ao editor que cuidou do livro, do diagramador ao gráfico e ao livreiro... E todos eles se alinharam perfeitamente para criar esse método de consumo.

     Nenhuma dessas mudanças, sozinha, é suficiente para destruir o respeitável formato de distribuição de informações e o marco cultural que é o livro.  Mas e todas elas juntas ?  Estou escrevendo este texto em um trem cheio de pessoas estudadas, de classe média alta, de todos os gêneros e etnias (ou seja, compradores de livros até recentemente).  Consigo ver umas 40 pessoas e 34 delas estão usando aparelhos eletrônicos, duas estão dormindo e apenas uma está lendo um livro tradicional."   (Tradução de MARCELO BARBÃO)

Transcrito do site PUBLISHNEWS - http://www.publishnews.com.br 


_______________________________________
SETH GODIN -  É especialista em marketing
e autor dos livros QUEBRE AS REGRAS E 
REINVENTE, VOCÊ É INDISPENSÁVEL ?
e O MELHOR DO MUNDO, entre outros. 
Texto originalmente publicado no blog 
- http://sethgodin.typepead.com