quinta-feira, 24 de novembro de 2011

HERMILO E PALMARES (4) : "Um encontro no Recife"




     Certo dia, eu e Elói Pedro, empenhados na transação da Editora Palmares, fomos ao Recife e aproveitamos a companhia do dentista Aluísio Griz, parente de Hermilo, para chegar até ele. Estranhamente, o dr. Aluísio, que admirava profundamente a obra de Hermilo, não quis nos acompanhar até o apartamento dele, deixando-nos à entrada do edifício com uma desculpa e pedindo para que a gente passasse depois na casa onde ele estaria, no mesmo quarteirão, nas Graças, quando chegasse a hora de voltar para Palmares.  De entrada, Hermilo nos recebeu com um forte aperto de mão e um abraço muito amigo. Nos adiantou logo que Leda, sua companheira, não estava, e reclamou por que eu ainda não havia passado na casa dele, perguntando se eu fazia idéia de que ele era um medalhão metido a besta...  Eu lhe disse logo que não era nada disso, era o tempo da gente, limitado, sem condição de sair de Palmares a qualquer hora. Ele nos arrebatou com um jeito envolvente muito natural, confessando : "Estou proibido pelo médico de beber, mas hoje merece uma comemoração e eu vou beber com vocês."  Preparou doses generosas de uísque, na medida para o papo que foi todo tecido sobre Palmares, as suas coisas e a sua gente. Saímos de lá com a promessa de que, naquele ano mesmo, ele ia rever Palmares para bater um bom papo conosco e com o pessoal que estava se dedicando à literatura na cidade.


AGENDA CULTURAL : "POESIA VIVA DO RECIFE" (Abel Menezes Filho)




RECIFE

(fragmentos)



I

Também sonhei venezas
Minha cidade 
Rios canais limpos navegáveis 
Claridade ruas sem miséria 
Descalço pisar pedras polidas 
Geométricas 
Casas velhas memórias 
Calor fêmea envolvendo todos 
Torpor timoneiro 


XI

Aprendiz 
Minha cidade 
Vazia tantas vezes cheias 
Revolta só memória 
Lutas libertárias 
Caneca zumbi poetas 
Noturnos maracatus 
Despertam mesmice 
Deixem dormir veneza 
Provoquem revoltem Recife 


(da antologia POESIA VIVA DO RECIFE,
organizada por Juareiz Correya)


_________________________________________________
ABEL MENEZES FILHO - Médico, poeta, contista 
e ensaísta. Nasceu em Caruaru (PE) e vive atualmente 
no Recife, onde concluiu estudos universitários e trabalha.
Publicou DELÍRICA DANÇA (poesia e prosa).