sexta-feira, 14 de outubro de 2016

A CRIAÇÃO DA "SECRETARIA DE CULTURA DE PERNAMBUCO"







PROGRAMA DE GOVERNO 
(capa do livreto) 
da campanha da terceira eleição 
do Governador Miguel Arraes   
em 1994



     Na campanha da terceira eleição de Miguel Arraes para o Governo de Pernambuco, no ano de 1994, reuniu-se um grupo de produtores culturais do Estado, em sua maioria recifenses, em seu escritório político, no bairro da Jaqueira (Recife),  para definir o "projeto cultural" do seu futuro Governo. Estavam presentes os coordenadores da campanha e a reunião foi realizada com a ausência do candidato.  Eu estava lá junto com umas 40 pessoas.  Acompanhava Leda Alves e estávamos ao lado de Vanja Carneiro Campos, Inah Coimbra, Ricardo Leitão, Raimundo Carrero e Ésio Rafael.  

     Foram feitas as comunicações iniciais, apresentaram-se algumas propostas, acendeu-se um debate.  Críticas dali, reclamações daqui, questionamentos sobre o segundo Governo Arraes (eleito em 1986), crenças, descrenças, esperanças de volta.  Mas nada de concreto.  

     Pedi para falar e, após uma breve consideração sobre as limitações e os equívocos de negócios da "educação, turismo, esportes e cultura" numa mesma secretaria, como sempre se administrou no Estado, fui direto ao assunto : 

     - Ou definimos o projeto de criação de uma Secretaria de Cultura ou não vamos fazer nada.   

     A frase era delimitadora mesmo.  Fez-se um curto silêncio de tudo parado no ar e se ouviu a voz taperoaense de Ariano Suassuna  : 

     - Eu concordo com a ideia de Juareiz Correya.  

     Pronto. Partimos todos dali para criar a futura Secretaria de Cultura do novo Governo Arraes, a primeira Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco.  

     (Juareiz Correya) 

_______________________________________________ 
Do livro inédito PEQUENAS HISTÓRIAS REAIS