quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

O GOVERNADOR EDUARDO CAMPOS E O PACTO FEDERATIVO





     "Construímos uma ordem democrática superando anos de autoritarismo. Construímos uma transição que foi além da política e fizemos a estabilidade econômica. Em seguida, conseguimos, sob a liderança do presidente Lula, colocar a questão da desigualdade no centro do debate nacional.  Agora é chegada a hora de colocar na ordem do dia uma nova pauta para o Brasil.

     O constituinte de 1988 pensou uma relação equilibrada entre as diferentes unidades da federação.  Não foi por acaso que ele elevou o município à condição de ente federativo, e nisso somos o único País do mundo a fazer essa escolha.  Acontece que depois vieram duas décadas perdidas e fomos reconcentrando poder e receitas na União.  Agora, mais do que nunca, precisamos mudar esta realidade.

     A maior parte dos investimentos no País é feita por estados e municípios. Eles tocam projetos que não se enquadram necessariamente nos grandes projetos nacionais, mas nem por isso deixam de ser importantes. E esses investimentos não podem acontecer numa realidade em que 70% das receitas ficam para a União e aos prefeitos resta a tarefa de correr corredores, sendo atendidos por uma burocracia por vezes insensível."




___________________________________________________
Trechos do pronunciamento do Governador de Pernambuco,
Eduardo Campos, ao agradecer a homenagem prestada pela 
Assembléia Legislativa de Roraima, quando o condecorou,
quinta-feira passada, na capital do Estado, a cidade de Boa 
Vista.
- http://www.cepe.com.br/diario