quinta-feira, 13 de agosto de 2009

AMERICANTO AMAR AMÉRICA : exposições e palestras em 9 cidades pernambucanas

No próximo mês de setembro (dia 18, às 19 horas) apresentarei, com palestra e recital, a exposição de arte Americanto Amar América, desenhos do artista plástico pernambucano Roberto Portella, no Gabinete Português de Leitura de Pernambuco (Rua Imperador Pedro II, 290, Santo Antonio, Recife, PE). A exposição faz parte do projeto de edição do meu livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA & OUTROS POEMAS DO SÉCULO 20, que reune a minha poesia publicada no século passado. Os desenhos serão expostos em uma mostra itinerante, a ser apresentada nas semanas seguintes nos municípios de Palmares, Olinda, Igarassu, Cabo de Santo Agostinho, Vitória de Santo Antão, Ipojuca, Caruaru e Garanhuns, até janeiro 2010, mês em que ocorrerá, entre os assinantes da edição do livro, o sorteio do conjunto dos 16 desenhos originais que ilustram o poema "Americanto". Em março, a Panamérica Nordestal Editora lançará o livro no Recife e, durante o ano, ocorrerão outros lançamentos em João Pessoa, Natal, Maceió, Salvador e São Paulo.
Os 16 desenhos de Roberto Portella, adaptação e quadrinização do meu poema "Americanto Amar América", constituem uma obra única, no gênero, criada no Brasil em homenagem à América. O poema foi escrito em 1972, em São Paulo, e publicado no Recife em 1975. Reeditado em 1982, pela Nordestal Editora, no livro AMERICANTO AMAR AMÉRICA, chegou então ao conhecimento de Roberto Portella, que quadrinizou o poema imediatamente, pois "não conseguia pensar em outra coisa", como ele confessou ao me presentear os originais do álbum. Em 1993, o álbum criado mereceu uma edição especial realizada pelas editoras pernambucanas Nordestal e Bagaço.
"O resultado dessa parceria é uma produção inédita na história editorial brasileira. Com efeito, pela primeira vez um poema é editado em livro, sob a forma de quadrinhos, em nosso País.
O álbum reproduz 16 pranchas concebidas pelo artista plástico recifense, nelas a imagem plástica não desmerecendo a força lírica e a expressão sensual dos versos do poeta palmarense, antes enriquecendo-se de uma visão própria, igualmente lírica e plena de sensualidade", enfatizou, no Diário de Pernambuco (Recife, junho, 1993), o poeta, jornalista e crítico de arte Paulo Azevedo Chaves. (JUAREIZ CORREYA)

________________________________________
Transcrito do blog JORNAL DO JUAREIZ
(http://blig.ig.com.br/juareizcorreya) /
Postagem de 10 / agosto / 2009.