domingo, 23 de fevereiro de 2014

TRABALHO PRESENCIAL E TRABALHO VIRTUAL, de Juareiz Correya





     Sabemos que, hoje em dia, as relações de trabalho, as atividades profissionais mudaram profundamente os seus perfis por força da revolução criada com a Internet, em permanente evolução.  O mundo do trabalho, nas mais diversas áreas da atividade humana é radicalmente outro, na vida urbana propriamente dita. Nos serviços públicos, indústria, comércio, bancos, escolas, centros universitários e culturais, hospitais, jornais, revistas, rádio, televisão, tudo se mantém atualizado e funcionando da melhor forma possível, com a rapidez, segurança e eficiência que a maioria dos serviços, produções e desempenhos profissionais não tinham há poucos anos passados.

     A Internet mudou tudo, para melhor, e mudará ainda muito mais.  E fez evoluir de tal forma as atividades profissionais que criou, distintamente, um novo ambiente de produção : o do trabalho virtual.  É claro que nem todo trabalho presencial passou ou passará a ser desenvolvido no ambiente virtual.  Mas a evolução das atividades informatizadas estabeleceu, naturalmente, o perfil dos profissionais desse novo ambiente : é o de quem antes mantinha vínculo permanente com o trabalho presencial, por causa da estrutura antiga da empresa, e que hoje não tem mais a necessidade de se dirigir até o seu local de trabalho presencial para realizar as suas atividades.

     Há resistência para que tudo possa acontecer assim, de modo tão natural, por causa da concepção limitada de muitos empresários que não assimilaram ainda ou não aceitam a nova realidade do trabalho virtual.  E que ignoram solenemente os avanços surgidos com o desenvolvimento do trabalho virtual, que a empresa já comporta, exigindo que o trabalho seja realizado ainda de forma presencial.

     Existem exemplos em todas as áreas mas podemos particularizar com o que já vivenciamos e conhecemos de perto : uma redação de jornal, de revista, uma editora devidamente aparelhada com os seus computadores, e conectada à Internet, não tem a menor necessidade de manter salas de redação ou espaços físicos semelhantes aos que eram mantidos há alguns poucos anos atrás para a realização de um trabalho jornalístico ou editorial completamente presencial.

     Textos, ilustrações, artes, projetos gráficos de um jornal, uma revista, um livro, impressos ou eletrônicos, podem muito bem ser redigidos, trabalhados, revisados, encaminhados, reunidos, organizados em editoração eletrônica, dimensionados em um ambiente inteiramente virtual, da forma mais prática, dinâmica e inteligente possível (além de econômica).  Muito melhor do que o "calor" de uma sala de redação ou de um "estúdio" editorial que exige trabalho presencial custoso, estressante e que já está se tornando antiquado...

    Este é só um exemplo na área profissional de jornalistas, escritores, editores...  Nas outras áreas, só não vê quem não quer as transformações, iguais ou maiores, que a Internet favorece, produz e hiper-dimensiona.


_________________________________________
JUAREIZ CORREYA é escritor e editor. 
Publica blogs literários e jornalísticos. 
Dirige os sites da Panamerica Nordestal Editora 
(http://www.panamerica.net.br) 
e da loja virtual Panamerica Livraria  
(http://www.panamericalivraria.com.br)