sábado, 16 de julho de 2011

POESIA - PRA VIVER A VIDA ! (Odete Vasconcelos)





REJEIÇÃO



Cansa
Edificar sonhos como casas simples
E fazer delas moradas de anjos decaídos.
Cansa
Criar flores incolores em jardins mágicos.
Pintar azuis distantes em telas rotas
Amar o não amável é duro ofício.


Só loucos e poetas
Se dedicam a comer suas próprias carnes.



............................



PRESSENTIMENTO


Incensos, búfalos e meninos
Venham banhar minhas madrugadas mortas
Auroras, brisas e sandálias
Tragam esperanças aos meus dedos.
Lábios de labareda terna
Acalmem meus olhos com uma paz azul.
Das secas torneiras correm sumos doces
Que os trapos coloridos, cortina do amanhã
Vistam minhas varandas despidas.
E as salas sonolentas acordem com o barulho do amor
Que as cadeiras vazias voltem a modelar a carne
E o pássaro de fogo ressuscite logo
Com o ruído dos séculos revividos
Que anuncia a solidão assassinada hoje.



(REVISTA POESIA - Número 1, Abril, 1980
- Nordestal Editora, Recife, PE)



________________________________
ODETE VASCONCELOS - Nasceu em Barreiros,PE.
Publicou diversos poemas no "Jornal do Commercio"
e "Diário de Pernambuco". Participou da Exposição
de Artes do Chantecler, realizada no Recife em 1974.
Publicou o livro NOITE ACOSSADA (Edições Pirata,
Recife, PE, 1979) de onde foram extraídos
estes poemas.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

100 MIL POETAS DO MUNDO CLAMAM POR MUDANÇAS

"100 mil poetas do mundo clamam por mudanças das políticas sociais", evento idealizado pelo poeta norte-americano Michael Rotherberg, será realizado no dia 24 de setembro, simultaneamente, em mais de 325 cidades de 65 países de várias regiões do mundo.

A poetisa Delasnieve Daspet, de Campo Grande (Mato Grosso do Sul), à frente do Movimento Poetas del Mundo no Brasil, organizadora do evento em sua cidade, revela que "a intenção é que cada cidade promova um evento com o tema voltado para as políticas sociais".

Poetas de outros Estados brasileiros devem entrar em contato direto com a poetisa sul-mato-grossense (via e-mail: daspet@uol.com.br) para a efetiva participação das suas ciddades nesse evento poético simultâneo de dimensão mundial.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

JORNAL JC : "SEMANA DE HERMILO 2011"

Acesse o Google, a bíblia da multicomunicação dos nossos dias : além dos registros do blog JORNAL-JC (http://jornal-jc.blogspot.com) e do Twitter e Facebook (com informações dos registros desse nosso blog) não há sequer um único registro sobre a "SEMANA DE HERMILO 2011", que não aconteceu no Recife e muito menos em Palmares, a cidade natal do escritor pernambucano Hermilo Borba Filho. Por que essa "Semana" deveria acontecer no Recife e em Palmares ?

Lendo o blog você vai entender. Mas explicamos.

Palmares criou, há exatos 28 anos, a primeira fundação cultural do interior do Estado de Pernambuco - a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho. E o Recife, onde o escritor viveu intensamente a sua criação artística e literária, projetando-a nacional e internacionalmente, criou,
há 23 anos, o Centro de Formação e Pesquisa das Artes Cênicas Apolo-Hermilo. As duas instituições estão de pé, em plena atividade. Mas se distanciam, a cada ano, do respeito e da reverência à obra do escritor Hermilo Borba Filho - o principal motivo da existência delas.

As "Semanas de Hermilo", por exemplo, realizadas inicialmente em Palmares (a partir de 1998) pela Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho e, depois, em 2002 e 2003, realizadas em parceria, em Palmares e no Recife, pelas duas instituições, foram interrompidas : em Palmares, desde 2004 e, no Recife, em 2010. E não há nada mais como alternativa para que essas institituições realizem alguma respeitosa e natural homenagem ao próprio patrono.

É lamentável que as Prefeituras do Recife e de Palmares, mantenedoras dessas instituições culturais que homenageiam o escritor pernambucano Hermilo Borba Filho, não atentem para o descaso e o esquecimento que o Centro Apolo-Hermilo e a Fundação Hermilo Borba Filho dedicam, atualmente, à importância da obra e à grandeza do nome do seu patrono. (JUAREIZ CORREYA)